Bem Vindo...

Branca desde junho de 2008: Pensamentos, Poesias, noticías, atualidades, moda e perfumaria...tudo num só lugar...rs!!!

Estar aqui...escrever, vai muito além do que palavras rimadas, incentivos ou críticas. Escrever é uma forma de me libertar, de dizer o que sinto, como vejo o mundo, as pessoas, os sentimentos.

Escrever aqui é compartilhar meu grito em forma de palavras, minhas paixões, meus anseios...e também uma maneira de voar.

Escrever foi...e sempre será uma forma sutil de dizer as pessoas como me sinto, e como gostaria de poder mudar as coisas.

Ao entrar aqui, você compartilha um pedacinho da minha concepção, que talvez você discorde, mas é dessa forma, através dessa lente que vejo "tudo" ao meu redor.

Blogbeijoooos!



sábado, 11 de abril de 2009

O que te faz sorrir???





Mergulhada na rotina do dia-a-dia, no trânsito persistente, entre um farol e outro, reflito em fração de segundos o que me faz sorrir:


Ver uma criança sorrindo, me faz sorrir.
Dizer bom dia as pessoas com quem trabalho, me faz sorrir.
Tomar sorvete depois de um dia cansativo, me faz sorrir.
Ajudar as pessoas que amo, me faz sorrir.
Escutar a chuva na cama, me faz sorrir.
Compreender meus clientes, me faz sorrir.
Abraçar..., me faz sorrir.
Ver o mar, me faz sorrir.
Ser original, com falhas e desejos, me faz sorrir.
E você... o que te faz sorrir?

Maximizando

"Pensar é inevitável, ser poeta também, embora me chamam de louca, sonhadora, imprevisível , constante, eu apenas prefiro ser singular"...porque no singular tudo fica mais simples, nada de substantivos compostos, prefiro os pronomes indefinidos...porque são inesperados. Eu aposto uma vida inteira com aqueles que vivem em conjugação, do que aqueles que preferem viver em 3º pessoa...porque a vida tem que ser vivida com paixão, com entusiasmo, vamos abusar dos artigos, sendo definidos ou indefinidos, agregar preposições e cada vez mais procurar os adjetivos que por algum motivo não conseguimos enxergar.

...apaixonada, visionaria, encantada...não sei, é apenas mais uma forma de viver sem esperar o milagre acontecer.